AMAZÔNIA

Turismo sustentável colabora com preservação do bioma amazônico, segundo especialistas

O bioma amazônico, que se espalha por nove países, conta com 1.038 áreas protegidas e diversas iniciativas de turismo sustentável

EFE/Martin Alipaz

O turismo sustentável desponta como oportunidade para fortalecer o desenvolvimento da Amazônia e favorecer a conservação do bioma da região, concluíram na última terça (19) especialistas de seis países reunidos em Medellín, na Colômbia.

“Identificámos que um dos setores estratégicos para a conservação do bioma amazônico é o turismo, particularmente o de natureza. Países como Brasil, Peru, Bolívia, Equador e Colômbia têm experiências muito importantes neste sentido”, disse à Efe o coordenador regional do projeto IAPA, José Antonio Gómez.

Gómez, do programa de Integração das Áreas Protegidas do Bioma Amazônico (IAPA), indicou que o propósito do programa é “harmonizar as agendas” dos países para vislumbrar o turismo como uma “oportunidade” para o desenvolvimento da Amazônia e para a conservação de áreas protegidas.

“O turismo é um motor de desenvolvimento importante que por um lado favorece a conservação e dá visibilidade ao papel dos povos indígenas, e pelo outro mobiliza outros atores interessados em conhecer estas regiões”, afirmou.

Estas foram as conclusões 26 representantes do turismo do setor público e privado de Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Costa Rica, reunidos até esta quarta-feira (20) em Medellín para discutir sobre a contribuição das áreas amazônicas protegidas para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Participaram da reunião, além de Gómez, especialistas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a WWF e a ONU Meio Ambiente, dentre outros.

Por sua parte, o coordenador regional de Biodiversidade e Ecossistema da ONU Meio Ambiente, Alberto Pacheco Capella, afirmou que esta reunião de países amazônicos, além de abordar o tema dos ODS, permite entender como as áreas protegidas podem fomentar o desenvolvimento econômico.

“Na nossa região está aumentando muito o turismo em áreas protegidas, e o que buscamos é que ele seja sustentável. Não queremos um aumento do turismo desregrado, mas que leve em conta os pontos de equilíbrio ecossistêmicos de cada parque nacional”, afirmou.

Pacheco explicou que o turista na atualidade quer visitar a biodiversidade destes países porque “são paisagens únicas e que não existem noutro lugar do mundo”, e insentivou a proteção e a promoção sustentável destes destinos através da cooperação e da troca de experiências bem-sucedidas.

O bioma amazônico conta com 1.038 áreas protegidas; alguns exemplos bem-sucedidos de turismo sustentável estão no estado brasileiro de Acre, no departamento peruano “Madre de Dios” e no município boliviano de Cobre.

Outro exemplo é o do Parque Natural Yasuní no Equador, onde se aposta na “conservação socialmente inclusiva” de acordo com as crenças dos indígenas locais.

O IAPA é um projeto financiado pela União Europeia, coordenado pela FAO e implementado pela WWF, a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), a ONU Meio Ambiente e a Redparques.

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

Tags