EFE

Portugal alugará monumentos históricos por preços entre R$ 150 e R$ 120 mil

Os interessados poderão utilizar os imóveis para gravar filmes, programas de TV e comerciais, assim como para organizar jantares ou eventos culturais, sociais ou acadêmicos.

Imagem da Praça do Comércio com o Arco do Triunfo português, em Lisboa. Foto: Arquivo EFE

Para quem visita o território português, pode se encantar ainda mais com a possibilidade de alugar monumentos históricos para um jantar, um casamento ou qualquer evento cultural. Lisboa e seus históricos palácios e mosteiros vão se tornar atração turística e também comercial.

Isso porque o governo português passará a arrendar seus monumentos históricos para filmagens e eventos sociais e culturais por preços que variam de 50 euros (R$ 150) por dia por um museu a 40 mil (R$ 120 mil) pelo emblemático Mosteiro dos Jerónimos.

A legislação, publicada neste sábado no “Diário da República” e que entra em vigor a partir de 1º de julho, estabelece como objetivo a “rentabilidade” dos edifícios baseada na qualidade “e, sobretudo, na salvaguarda de sua especificidade e de seu prestígio”.

Os interessados poderão utilizar os imóveis para gravar filmes, programas de TV e comerciais, assim como para organizar jantares ou eventos culturais, sociais ou acadêmicos.

O regulamento, definido pela direção geral de Patrimônio Cultural, inclui 23 prédios importantes de Portugal, entre os quais estão alguns dos pontos mais turísticos do país, como a Torre de Belém e o Panteão Nacional, ambos situados em Lisboa.

O Mosteiro dos Jerónimos, uma majestosa construção do século XVI localizada no bairro de Belém, na capital portuguesa, é o que cobra os preços mais altos da lista de monumentos.

De acordo com a nova lei, o aluguel do edifício que guardou as riquezas da família real portuguesa durante o império pode ser utilizado por cerca de R$ 8,8 mil para um evento social ou cultural, ou por R$ 11,8 mil se a ideia for organizar um jantar em seus claustros de estilo manuelino.

No Museu Nacional das Carruagens, onde são expostos os veículos que a monarquia lusitana usava entre os séculos XVII e XIX, pode-se jantar por pouco mais de R$ 28 mil.

Um pouco mais econômico é o Palácio Nacional da Ajuda, que por cerca de R$ 22 mil pode ser o espaço de celebração de uma noite nos que já foram os salões da família real portuguesa.

Os preços baixam nos museus de menor importância para R$ 374 no do Traje e para R$ 149 no de Conimbriga, uma instituição dedicada a mostrar as ruínas romanas desta cidade no centro do país.

Deixe uma resposta

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

Tags