MÉXICO

Nova oferta turística mexicana promete agradar europeus

O objetivo é “diversificar” o fluxo internacional dentro do México, atualmente dominado pelos viajantes americanos.

Cidade do México. EFE/Sáshenka Gutiérrez

A entrada ao México se dá pelas praias paradisíacas e resorts completos que encantam os turistas, mas país da Frida, das tequilas artesanais ou da gastronomia apimentada e única oferece rotas no interior que prometem encantar qualquer viajante.

A capital, Cidade do México, é a segunda cidade com mais museus no mundo e quer promover uma rota cultural junto com a cidade de Guanajuato, Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é um convite a um passeio histórico e colonial, onde se pode entrar em contato com a vida mexicana em sua essência.

O secretário de Turismo do México, Enrique de la Madrid, ressaltou nesta quinta-feira o interesse por aumentar a presença do país asteca no mercado europeu através de uma oferta turística que corresponde aos gostos do velho continente.

O objetivo é “diversificar” o fluxo internacional dentro do México, atualmente dominado pelos viajantes americanos.

Em 2017, o México recebeu cerca de 39,3 milhões de estrangeiros, assumindo a posição de sexto país mais visitado do mundo, segundo dados da Organização Mundial de Turismo.

“Éramos o número quinze há cinco anos, o crescimento foi espetacular, no entanto, 60% desses visitantes internacionais vêm dos Estados Unidos”, destacou o secretário que quer atrair outros visitantes para além dos vizinhos.

Para Da Madrid, esta diversificação de mercados é “estratégica”, e para isso o México está fazendo “esforços importantes” na Ásia e América Latina para que pelo menos  50% das viagens internacionais que cheguem ao país asteca sejam de “lugares diferentes dos EUA”.

“A Espanha é o sétimo país mais importante para o México, segundo da Europa. São cerca de 282.000 visitantes internacionais”, disse o secretário.

No continente europeu, a Espanha está atrás do Reino Unido em número de viajantes ao México, seguido pela Alemanha.

Já na América Latina, o secretário apontou a Argentina, o Brasil e a Colômbia como países de maior importância para a economia turística do seu país.

Para Da Madrid, o aumento da conectividade por meio de novas rotas aéreas justifica o crescimento no número de entradas no México, que também possui atrativo como a redução das exigências de vistos, por exemplo, e bom programa de promoção turística no exterior.

Com o desejo de se transformar em uma referência para além das praias, o responsável do turismo mexicano reconhece que pode explorar mais as rotas do interior do país.

“Fomos muito bem-sucedidos em sol e praia, mas isso também há causado opacidade em outra série de ofertas que poderíamos dar no México, como por exemplo, o turismo cultural”, lamentou Da Madrid.

O secretário ressaltou a importância de investimentos estrangeiros para o mercado turístico mexicano, e destacou o papel dos grupos hoteleiros espanhóis que já oferecem o “pacote completo” para o viajante com transporte aéreo e hospedagem.

Marcados com: , , , ,
Publicado em Destinos

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

As mais no Efetur

Tags