MÉXICO

Mergulho em navios afundados se transforma em tendência turística no México

Depois de anos debaixo d’água, os navios se transformaram em verdadeiros recifes artificiais cheios de vida

O mergulho em navios afundados se tornou uma atração turística no estado mexicano de Baja California Sur, onde é possível visitar várias embarcações submersas do Pacífico.

“Temos um tesouro afundado em todo o estado. Na Ilha Magdalena há um submarino da Marinha dos Estados Unidos”, exemplificou Jorge Bengoa, que trabalha com turismo e mergulhos.

De acordo com ele, nos municípios turísticos de San José del Cabo e em Cabo San Lucas há destroços de várias embarcações. E nas proximidades da Ilha de Espíritu Santo, no Golfo da Califórnia, estão Fao Ming e o Lapas 03, ambos naufragados em 1999.

Alguns dos navios favoritos dos mergulhadores são o Salvatierra, perto de La Paz, e o cargueiro Lundemberg, que foi descoberto depois do furacão Odile, em 2014, perto do popular Arco do Cabo San Lucas. Depois de anos debaixo d’água, estas estruturas se transformam em verdadeiros recifes artificiais cheios de vida, pois a biodiversidade os adota como lar e se desenvolve de forma incrível.

Neles é possível encontrar todo tipo de peixes e tartarugas, e pessoas de todo o mundo, principalmente americanos, canadenses e europeus, chegam às águas deste turístico estado para ter esta experiência única.

Na baía de La Paz, capital da Baja California Sur e uma das cidades com mais habitantes desta região turística, também é possível visitar esses recifes artificiais.

“Existe um mercado novo em La Paz que é o mergulho livre e como o navio não está muito fundo é ideal para este tipo de mergulho. Além disso, é possível visitar a embarcação em apneia ou no pulmão”, explicou Bengoa.

Assim, foi possível diminuir as visitas em regiões próximas à Ilha de Espíritu Santo, uma área natural protegida que sofreu com o turismo excessivo nos últimos anos.

Os navios geralmente estão em profundidade mediana, por isso a maioria das pessoas pode descer sem grandes dificuldades para passear pelas embarcações, hoje em dia transformadas em fontes de vida e lar de centenas de espécies.

Surpreendem particularmente as tartarugas, que adotaram estes esqueletos de navios com total naturalidade. Aproximadamente em 90% das visitas submarinas estes répteis aparecem nadando pelos seus arredores.

Enormes cardumes de peixes também percorrem os vestígios destes navios e as estrelas do mar estão grudadas em toda a estrutura.

A embarcação em si é uma atração turística, pois, coberta de vegetação marinha, adquire outro significado e uma enigmática aparência, que os mergulhadores percorrem por dentro e por fora com total segurança nestas águas habitualmente quentes.

Assim, se pode nadar entre espécies de tartarugas verdes e marrons, assim como peixes como o peixe-porco, o peixe-tigre e o peixe-papagaio.
“Há muita vida”, enfatizou Bengoa.

César Alexis Iribe é mergulhador amador e afirmou à Agência Efe que “este é um dos melhores tipos de mergulho pela beleza do cenário”.

“Inclusive qualquer um pode entrar e nadar entre os corredores dos navios. É algo único que se complementa com a beleza da biodiversidade“, opinou Iribe, que destacou o “potencial” de Baja California Sur para este tipo de turismo.

De acordo com o local e a distância, o preço da atividade pode variar entre US$ 100 e US$ 150. E pouco a pouco o mergulho passou a ser uma das atividades preferidas dos visitantes mexicanos e estrangeiros.

Marcados com: , ,
Publicado em Destinos

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

As mais no Efetur

Tags