FRIDA

Frida Kahlo, 110 marcados pela dor e pelo mito

Artista morreu, em 1954, deixando duas centenas de obras, um romance tão passional como atormentado com Diego Rivera e a marca de um caráter rebelde

Foto: Sebastião Moreira / EFE

“Nada é preto, realmente nada”, escreveu Frida Kahlo em seu diário. O equilíbrio entre a dor e a esperança é uma das chaves para analisar a imagem da artista, fonte de um interesse inesgotável que bebe, em parte, do mito criado ao redor dela.

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón nasceu em 6 de julho de 1907 na Casa Azul do bairro de Coyoacán, o mesmo lugar em que morreu, em 1954, deixando duas centenas de obras, um romance tão passional como atormentado com Diego Rivera e a marca de um caráter rebelde que rompeu com as convenções.

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

Tags