Yellowstone, a surpreendente natureza americana

Um dos maiores parques dos Estados Unidos tem seis florestas cheias de animais e gêiseres, uma bela combinação da natureza norte-americana.

Foto: EFE/Mario Fuentes.

Com quase 150 anos de história, o Parque Nacional de Yellowstone é o primeiro dos Estados Unidos e um dos mais emblemáticos do país. Enorme, possui seis florestas, onde vivem uma significativa diversidade de animais selvagens e o maior número de gêiseres do planeta.

O mais impactante para quem visita o Parque Nacional de Yellowstone pela primeira vez é perceber que a maior parte de seus limites estão no alto de um vulcão adormecido que, indicam os guias, “explodiu há meio milhão de anos, e está tendo uma renovada atividade”, mas nada que seja de assustar.

Área de fontes termais e gêiseres em Yellowstone. Foto: Mario Fuentes

Área de fontes termais e gêiseres em Yellowstone. Foto: Mario Fuentes

Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) desde 1978, “nele se podem observar mais da metade dos fenômenos geotérmicos do planeta, com uns 10 mil exemplos diferentes”.

Com 96% de seus 8.983 quilômetros no noroeste do estado de Wyoming, 3% em Montana e 1% em Idaho, que é um 1% da extensão, Yellowstone tem quase o tamanho da ilha de Porto Rico.

De Roosevelt a Obama

Como é de se supor, em uma extensão tão enorme, existem inúmeras rotas e lugares para visitar, apresentados na entrada do parque por guias e guardas-florestais.

Recepção de um dos centros de visitantes. Foto: EFE/R. Ortega

Recepção de um dos centros de visitantes. Foto: EFE/R. Ortega

Dentro dele também há vários centros para que o visitante possa buscar toda a informação sobre a área que quer visitar:

– Centro para visitantes de Albright

– Centro para visitantes de Old Faithful

– Centro educativo para visitantes do canhão

– Centro para visitantes Ponte de Pesca

– Centro para visitantes de Grant

– Estação de informação de Madison

Museu Norris de Guardas-Florestais de Parques Nacionais

– Museu e Estação de Informação da Cuenca do Gêiser Norris

– Estação de Informação West Thumb

– Centro de informação para visitantes de Yellowstone Oeste

Mas entre tanta oferta, não se pode deixar de visitar o gêiser mais conhecido, Old Faithful, entre uma grande variedade de dúzias de fontes termais que formam a coleção maior do mundo de gêiseres, com mais de 300, dois terços de todos os existentes no planeta, segundo a Unesco. Outros que valem a pena são: Mammoth, a fonte Paint Pot e Firehole Lake Drive e a Cuenca do Gêiser Midway.

Um dos gêiseres de Yellowstone. Foto: Mario Fuentes

Um dos gêiseres de Yellowstone. Foto: Mario Fuentes

Não perca o belo lago Yellowstone e a fonte homônima, e também o denominado Grande Canhão, com suas impressionantes cascatas.

O mais recomendável é praticar trekking ou acampar na beira do parque, onde é possível se deparar com alguns búfalos, alces e também lobos, ursos e o bisonte, um animal que Barack Obama chamou de o “mamífero nacional”, com o que se tornou oficialmente símbolo do país, junto com a águia careca.

Para Belém Coldeira, que viajou da Espanha aos EUA com quatro amigos, o parque “foi uma das experiências mais maravilhosas. Acampamos três dias no parque e foi fantástico, recomendo muito para quem visitar os Estados Unidos”.

Lembre-de de obter as permissões necessárias e também a informação mais completa sobre o estado das trilhas e rotas nos centros de apoio. Em julho e agosto, a alta temporada no hemisfério norte, é mais garantido fazer reservas com antecedência.

Os acessos

Entrada norte: perto das comunidades com acesso a Gardiner, em Montana. É a única que permanece aberta para veículos com rodas durante todo o ano.

Entrada oeste: Junto à cidade West Yellowstone, em Montana. Está aberta a veículos com rodas desde a terceira sexta-feira de abril até o primeiro domingo de novembro.

Entradas sul e leste: estão abertas a veículos desde a segunda sexta-feira de maio até o primeiro domingo de novembro.

Entrada nordeste: perto das comunidades de Silver Gate e Cooke City, em Montana, está aberta o ano todo para veículos com rodas até Cooke City, através da entrada norte.

Como chegar a Yellowstone

Existem vários aeroportos próximos ao parque com voos comerciais: Cody e Jackson, em Wyoming; Bozeman e Billings, em Montana; e Idaho Falls, no estado de Idaho. O aeroporto de West Yellowstone, Montana, presta serviços entre junho e setembro, desde Salt Lake City, em Utah.

Também existe um serviço de ônibus permanente desde Bozeman e West Yellowstone, no estado de Montana, através da estrada principal 191.

Barraca indígena em um dos museus do Parque Yellowstone. Foto: EFE/R.Ortega.

Barraca indígena em um dos museus do Parque Yellowstone. Foto: EFE/R.Ortega.

Preços

A taxa para entrar em Yellowstone é de US$ 30 para veículos particulares, não comerciais; de US$ 25 para quem entrar de moto, e os visitantes que entrarem caminhando ou de bicicleta pagam US$ 15 por pessoa.

O ticket dá direito a entrar por sete dias, podendo sair e voltar.

Altitude e temperaturas

Leve em conta a altitude do Parque de Yesllowstone, que varia entre 1.615 e 2.700 metros. A recomendação é que quem tiver problema cardíaco deve informar seu médico antes do passeio.

No verão a temperatura costuma oscilar entre 25 e 30 graus, com uma variação significativa à noite. No inverno a variação é entre -5 e -20 graus, e é comum que caia ainda mais à noite.

Na primavera e no a variação é ainda mais ampla, dos 20 graus de dia a -20 graus à noite. As nevadas são muito comuns, e os moradores alertam que as temperaturas ali são imprevisíveis.

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

Tags