Jet Lag

Saiba como evitar os incômodos com a distorção de fusos horários após longas viagens

Fenômeno conhecido como Jet Lag é um transtorno do mecanismo do sono e pode ser resolvido com simples cuidados

EFE/David Fernández

As sensações fortes de cansaço, insônia, dor de cabeça, irritação e enjoo são muitas vezes companheiras desagradáveis de quem faz viagens internacionais, especialmente as de longas durações e com distorções de fuso horário. A junção desses incômodos são consequência de um transtorno denominado Jet Lag, que acontece por causa da desregulação de nosso relógio biológico e dos mecanismos do sono.

O tema inclusive vem à tona com a divulgação do Prêmio Nobel de Medicina, entregue a três pesquisadores que descobriram os genes que controlam o relógio biológico, de modo que determinados fenômenos, como o sono, aconteçam sempre a determinados momentos do dia. O jet lag é apenas uma das distorções do relógio dentre outras como o metabolismo, os níveis hormonais e a temperatura corporal.

Conforme somos expostos à luz em horários diferentes dos quais estamos acostumados, nosso corpo, que está acostumado com ciclos de 24 horas, fica confuso e altera sua programação normal.

Mesmo com cada pessoa reagindo com determinada intensidade, o distúrbio não deixa de ser incômodo, e pode prejudicar tanto o lazer em uma viagem de férias como a produtividade de uma viagem corporativa ou de negócios.

Para evitar esses problemas ou reduzir seus efeitos, listamos quatro pequenos cuidados a serem tomados antes e durante as viagens:

1 – Adaptação Prévia

É importante se preparar, antes mesmo da viagem, mudando aos poucos os horários das atividades diárias, de acordo com o destino escolhido. Se viajar para um local com fuso horário à frente do brasileiro, como Europa e Oriente Médio, a dica é dormir mais cedo, para se acostumar com o horário desses locais. No caso de fusos horários atrás do brasileiro, como o oeste dos EUA, dormir e acordar mais tarde são boas opções.

2 – Chegar ao destino durante o dia

Prestar atenção ao horário de chegada previsto para os voos, escolhendo aqueles cujo desembarque acontece durante o dia também pode auxiliar a adaptação de fuso. Geralmente é muito mais fácil manter-se acordado até mais tarde do que tentar ir dormir quando está sem sono, portanto vale a pena tentar chegar aos seus destinos durante o dia, para se adaptar ao horário local de uma forma mais simples

3 – Alimentação

Parece simples, mas é importante tentar alinhar os horários das suas refeições com os horários locais, isso porque os alimentos podem alterar os nossos padrões de sono, principalmente, se ingeridos em horas erradas ou diferentes do normal, atrasando o processo de adaptação do viajante. Caso não dê para ignorar a fome por algumas horas, procure sempre opções mais leves.

4 – Preste atenção à luz

O nosso corpo utiliza a luz, principalmente a solar, como um indicativo de se está na hora de dormir ou não. Sendo assim, é importante se expor ao máximo durante o dia para ajudar o seu corpo a entender o novo fuso horário. Por outro lado, é aconselhável evitar, durante a noite, o uso de celulares, computadores, tablets e televisão, pois a luz artificial em excesso nesse período pode dificultar a regulação do sono.

Marcados com: , ,
Publicado em Dicas