TURISMO COLÔMBIA

‘Boom’ turístico em San Andrés dinamiza economia, mas causa problemas

A afluência de turistas a San Andrés desde 1990 até 2014 se manteve entre 300 mil e 350 mil ao ano, “mas depois de 2015 houve um auge por causa da alta do dólar”, explicou a secretária de turismo da região, Paola Toro.

EFE\ Arquivo.

A paradisíaca ilha de San Andrés, na Colômbia, vive uma bonança econômica devido ao recente ‘boom’ do turismo, mas enfrenta delicados problemas relacionados ao lixo, à contaminação das águas, à segurança e à superpopulação.

A afluência de turistas a San Andrés desde 1990 até 2014 se manteve entre 300 mil e 350 mil ao ano, “mas foi depois de 2015 que houve um auge por causa da alta do dólar“, explicou à Agência Efe a secretária de turismo da região, Paola Toro.

“Muitas das pessoas que antes podiam ir a destinos internacionais e que não podem mais sair porque o dólar está muito caro começaram a vir a San Andrés, e o número de visitantes agora beira o milhão de turistas ao ano“, acrescentou.

Esse aumento, embora gere renda para a população, também ocasiona problemas como os da pequena ilha de Johnny Cay, que teve de fechar por algumas temporadas porque ultrapassou o limite de sua capacidade de lixo e resíduos fisiológicos.

“Temos, por exemplo, um número de banheiros que não consegue suportar o número de turistas que estão chegando. Por isso fechamos, limpamos, descansamos e abrimos novamente”, comentou Toro.

Outro problema é a aparição de prestadores de serviços turísticos não formais que surgiram por causa desse boom. Isso fez com que a oferta de camas em San Andrés subisse 700% de um ano para outro.

“É gente que nasceu na informalidade pela oportunidade que vê no turismo. Então, neste momento, quase 100% da população vive de maneira direta ou indireta do turismo”, detalhou a secretária.

Em outubro, no entanto, a chegada de turistas foi consideravelmente afetada pela greve dos pilotos da companhia aérea Avianca, que começou no dia 20 de setembro.

“Em agosto, a ocupação hoteleira foi de 93%. Em outubro, San Andrés ficou vazia e os hoteleiros dizem que estão com uma ocupação entre 20% e 30%. A demanda do turismo está sendo suportada por companhias aéreas como VivaColombia e Latam”, esclareceu a secretária.

VivaColombia, que opera as rotas Cartagena – San Andrés – Cartagena, Medellín – San Andrés – Medellín e Bogotá – San Andrés – Bogotá, durante o mês de outubro acrescentou 76 voos relacionados à ilha.

A insegurança é outro fator que afeta a ilha, já que foram registrados alguns casos de roubos e agressões a turistas em bairros onde estão situadas pousadas mais econômicas.

“Esse valor agregado que eu oferecia ao turista, que era a segurança, neste momento não sei se posso oferecer, mas o problema é mais profundo e tem a ver com superpopulação e falta de empregos bem remunerados”, comentou.

O censo do Departamento Nacional de Estatísticas de 2005 indicava que San Andrés tinha pouco mais de 70 mil habitantes, mas cálculos não oficiais apontam que hoje esse número já está entre 150 mil e 200 mil pessoas.

De acordo com a ativista e líder local Ofelia Livingston, ” a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) determinou que San Andrés não deveria ter mais de 400 habitantes por quilômetro quadrado, e atualmente são mais de 5.000 pessoas por quilômetro quadrado”.

“Os recursos naturais foram extintos. As nossas tradições ancestrais de pesca e agricultura foram mudadas pelo turismo e atualmente estamos sofrendo por causa da água e nossos filhos estão perdendo a sua cultura”, argumentou.

Marcados com: , , ,
Publicado em Destinos

Turismo TV <p>Bolso con estampados típicos españoles. Foto: Grupo LK</p>
Ver vídeo

Quais lembrancinhas os turistas levam da Espanha? (em espanhol) duração: 2.05

Ver mais vídeos

As mais no Efetur

Tags